Para ex-ministros, agenda ambiental perdeu fôlego no país

Na verdade, a questão ambiental não perde força. O que perde força é tratá-la, num país como o Brasil, separada de outros temas. Na campanha do Biden, a questão da sustentabilidade foi o eixo. Não só ambiente e clima, mas também tecnologia, energia, diplomacia mundial. Desde os primeiros mandatos, articulo ambiente com ecoturismo, com empregos verdes, saneamento, mudança de tecnologia nos estaleiros navais, com educação ambiental. Então a força do ambiente é a transversalidade. E isso não diminuiu!  Não falta interesse, falta articular esses temas com outros que sejam vitais para a população!!

screenshot-oglobo.globo.com-2021.04.19-1