Montanhismo é declarado patrimônio cultural imaterial do Estado do Rio

O Montanhismo no Brasil tem um marco: 1912, quando moradores de Teresópolis conseguiram escalar o pico do Dedo de Deus, na Serra dos Órgãos. Em 1919, foi criado o Centro Excursionista Brasileiro (CEB), o primeiro clube de montanhismo do Brasil. Então, o Rio de Janeiro tem papel relevante no montanhismo brasileiro. É uma prática muito saudável, é um esporte, uma cultura, uma atividade social e acaba sendo muito ligada ao ecoturismo, à proteção ambiental, à biodiversidade.

Vários montanhistas foram pioneiros em identificar aves que estudiosos vieram a comprovar que estavam sendo dadas como extintas. Aqui no Rio, pelo menos 6 ou 7 parques que criamos ou ampliamos, na Secretaria do Ambiente, foram sugeridos por montanhistas – como o Parque Estadual da Pedra Selada, em Visconde de Mauá, ou a duplicação do Parque Estadual dos Três Picos, na Região Serrana.

 

Montanhistas são fortes aliados do meio ambiente e do ecoturismo. Muitas denúncias de crimes ambientais que apuramos partiram deles. Muitos parques que criamos foram sugestão dos montanhistas. Nada mais justo que reconhecer o Montanhismo como Patrimônio Imaterial Cultural do Rio de Janeiro! Nada mais justo que reconhecer o Montanhismo como Patrimônio Imaterial Cultural do Rio de Janeiro!

voz da serra.png