Pressionado, Witzel recua de punição a homofobia - O Globo

O governador vai revogar, por pressão dos evangélicos, o decreto que regulamentou nossa lei anti-homofobia. Mas a lei continua valendo. No acordo que possibilitou a aprovação da lei, em 2015, foi excluída a questão doutrinária em templos e igrejas. Portanto, não tem sentido essa pressão toda, e é inacreditável que ele tenha recuado. Tudo que a lei determina, inclusive as punições, está valendo: qualquer cidadão, vítima de homofobia, pode chamar a polícia e denunciar.

o globo decreto homofobia.png