“Sem diálogo não há educação” - em 21/05/16

Na Alerj, discutimos com estudantes da Ubes, Ames e Aerj, os próximos passos para a democratização nas escolas públicas estaduais. Em breve, o governo deverá sancionar meu projeto de lei que institui eleição direta para diretores das escolas públicas e da Faetec. Com a aprovação da nova lei, o peso dos votos de estudantes das escolas estaduais, comparado ao de alunos das escolas da UFRJ e Uerj, de 1/3 dos votos, será maior, pois, no meu PL, representa 50%, sendo os outros 50% divididos por professores e demais funcionários. Mas a gestão democrática não é só votação. É gestão democrática e transparente, com controle de gastos. Apesar de um momento de grande tristeza para a democracia, seguimos lutando e resistindo!!